Skip to content

É a Dar Que Recebemos; É a Fazer os Outros Felizes Que Alcançamos a Felicidade

April 2, 2012

Na semana de 19 a 23 de Março, passei algum tempo com a Catarina, uma voluntária portuguesa que está a viver em casa das irmãs doroteias, e contei-lhe que tinha roupa, material escolar e ainda algum dinheiro (tudo daquele dinheiro que me tinha sido enviado pela equipa de casais dos meus pais para o Cobué, mas que já não iria para o Cobué, sendo que, então, eu ainda estava a decidir o que fazer com tudo o que comprei); ela disse-me que a escolinha do Sorriso estava sempre a precisar de roupa para os meninos e que eu devia falar com a irmã Blandina (das doroteias) sobre isso. Disse-me, também, que a irmã Lourdes (também das doroteias) estava a organizar um almoço de Páscoa para os presos da prisão de Lichinga e que, para isso, estava a angariar dinheiro para comprar os alimentos necessários. Como ainda me tinha sobrado algum dinheiro, decidi dá-lo à irmã Lourdes, para ela comprar um cabrito para esse almoço de Páscoa. Ela ficou toda contente e muito agradecida.

Entretanto, fui também falar com a irmã Blandina, que me disse que, ainda no dia anterior (21 de Março), a tia Rita (directora da escolinha do Sorriso) lhe tinha dito que estavam a precisar urgentemente de roupa e que, assim, foi muito bom eu ter aparecido ali, de repente, com tanta roupa para dar. Disse-me que eu podia ir, assim que pudesse, lá à escolinha levar o que tenho e agradeceu-me muito.

Fiquei muito contente por poder ajudar esta escolinha e por poder contribuir para o almoço dos presos, que passam muita fome naquela prisão.

Um dia depois do aniversário do meu irmão e do meu avô, fui a uma vigília dos jovens das três paróquias de Lichinga (Catedral, Nzinje e Cerâmica), preparada pela irmã Maria José e pela irmã Lourdes. A Catarina também veio a esse encontro, que começou às 20h30 de Sábado e terminou por volta das 5h de Domingo. Estivemos a cantar, a ver o filme “A Paixão de Cristo” e a cear chá, pão e bolachas (que têm um nome engraçado, Maning Naiss, que aqui significa “muito bom”. Alguma semelhança entre este “naiss” e o “nice” inglês é pura coincidência… ou então não! Eles aqui dizem muito “nice”. Abaixo está uma fotografia do pacote das bolachas:)

Depois da ceia, os jovens estiveram a trabalhar em grupos, para preparar a Via Sacra, onde todos participámos a seguir. A vigília terminou com uma missa.

Na segunda-feira, dia 26 de Março, eu e a Catarina fomos à escolinha do Sorriso levar a roupa e os sapatos que eu tinha comprado (com o dinheiro da equipa de casais dos meus pais). A tia Rita e as outras titias ficaram muito contentes e agradecidas. Aqui está uma fotografia da tia Rita (à esquerda) e de uma das titias (à direita) a segurar alguns dos sacos que trouxemos:

Quando lá chegámos, os meninos ainda estavam a dormir, por isso ainda não podíamos ver se os sapatos e as roupas lhes serviam:

Mas, assim que acordaram, foram surpreendidos com sapatos e roupa novos:

Aqui está uma fotografia da Catarina com dois meninos, depois de terem experimentado roupa nova:

De seguida, a tia Rita juntou os meninos quase todos para nos cantarem uma música, como forma de agradecimento. A Catarina filmou e, nesse vídeo, eles agradecem à “tia Ana”, que é a minha mãe, pois a tia Rita pediu-me para lhe dizer um nome a quem eles pudessem agradecer, então disse o da minha mãe, como representante de toda a equipa de casais:

Tirou-nos, também, uma fotografia, a mim, às titias e aos meninos:

Fomos embora com a sensação de missão cumprida. Fiquei mesmo muito feliz por poder ajudar estes meninos.

Durante o resto desta semana não pude ir à escolinha de Nzinje, pois estive doente, tendo optado por passar mais tempo em casa a recuperar. Também passei no secretariado, para trabalhar numas coisas.

No Sábado, dia 31 de Março, o irmão José levou-nos, a mim e à Catarina, até ao Mosteiro, para levar umas roupas, calçado e material escolar às meninas órfãs que são lá acolhidas pelas irmãs.

Elas ficaram muito contentes por nos ver, tendo-nos cumprimentado todas com um “passou-bem”. Aqui está uma fotografia minha a entregar-lhes um dos sacos de roupa:

E outra fotografia minha a mostrar-lhes o que estava dentro do saco do material escolar:

Antes de irmos embora, o irmão José tirou-nos uma fotografia, a mim, à Catarina, a uma das irmãs do Mosteiro e às meninas:

A caminho de casa, o irmão José ofereceu-se para nos levar a passear à Translândia (os meus leitores assíduos já sabem a que me estou a referir), onde estivemos a ver os cavalos e o conhecido avião do Papa:

Assim se passou mais uma semana aqui em Lichinga, e muito bem.

Advertisements

From → Português

8 Comments
  1. fuzocarlos permalink

    Olá Catarina
    Em tempos pedi-te se me podias arranjar um contacto com alguém em Metangula que quisesse corresponder-se comigo por e.mail para eu ir sabendo notícias daquela terra e daquela gente, mas nunca consegui uma resposta.
    Enviei uma vez um e.mail ao Padre Leonardo, pároco de Metangula, que me respondeu que andava bastante ocupado, mas que mais tarde me contactaria com notícias. Já passou quase um ano e nada.
    Posso insistir no meu pedido? Gostava muito de ter alguém nesse fim de mundo que pudesse dar-me notícias… de vez em quando.

  2. fuzocarlos permalink

    Olá Catarina
    Acabei de escrever um comentário com a minha identificação Google e o meu endereço electrónico, mas fiquei sem saber se foi enviado ou não. Os computadores e os suportes dos blogues continuam a pregar-me partidas que ainda não compreendo. E agora já estou velho demais para aprender.
    Gostava de ter um correspondente (por e.mail ou como comentador do blog) que me fosse dando notícias de Metangula. Já em tempos te fiz este pedido e volto a fazê-lo agora – podes ajudar-me a conseguir esse contacto? Talvez através da paróquia de Metangula?
    Agradeço antecipadamente!

    • Olá Carlos. Recebi o anterior comentário, sim, só que não apareceu logo, porque eu aprovo todos primeiro. Não entrei em contacto consigo sobre Metangula, porque não tinha novidades. Não tenho o contacto de ninguém e não sei se o pároco que está lá actualmente se vai manter. O melhor mesmo, para ter notícias de Metangula, é ir ao blog da Diocese (http://diocesedelichinga.wordpress.com) e entrar em contacto com o Secretariado (pe. Dário ou irmã Maria José). Quanto ao pe. Leonardo, ele está neste momento em Portugal, por isso também não lhe consegue dar notícias.

  3. Jose A. Sousa permalink

    Beijinhos, sobrinha.

  4. Pedro Ferreira permalink

    É muito bom podermos com tão pouco fazermos os outros felizes. O pouco transforma-se em muito para aqueles que nada têm. Sabemos nós, que “o verdadeiro caminho para encontrar a felicidade, é dar felicidade aos outros”. Um beijo filha.

  5. Guida Ramalheira permalink

    Ora minha querida, não é coincidencia, de facto em Moçambique há muitas palavras vindas do Inglês, influência já histórica de África do Sul. Daí o “naisse”. “Maning” significa “muito” no dialeto local. É muito interessante a origem das palavras e os crioulos têm histórias espantosas.
    Ainda bem que já encontraste a quem atribuir as roupas, não iria tardar pois aí não falte quem precise!
    Continua bem, beijinhos
    Guida

    • Olá tia. Sim, eu estava a ser irónica quando disse que era coincidência, porque não é. Beijinhos

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: