Skip to content

Chegada de Dom Elio, Festa da Escolinha e Ida a Metangula

December 22, 2011

No dia 27 de Novembro, fomos (eu, irmão José, Ana e Zé) buscar o Dom Elio ao aeroporto por volta das 11h. Como aos Domingos a Rosa não vai trabalhar, encomendámos uns frangos na Mária para o almoço.

Ao final da tarde, pelas 18h, houve celebração de missa lá em casa, onde estiveram presentes as várias irmãs e padres da diocese. Chegou, também, nesse dia uma nova hóspede cá a casa, a Mafalda, que esteve um ano a trabalhar em Cuamba e veio a Lichinga à procura de trabalho.

Foi jantar partilhado e estavam cerca de 30 pessoas. Foram feitas apresentações e estavam todos muito contentes com o regresso do Dom Elio. Ficam aqui algumas fotografias dessa noite:

Não apareço nas fotografias do jantar na sala, pois, como comprova a última fotografia, eu estive o tempo praticamente todo na cozinha a lavar pratos com a Rosa (que estava toda vestida de cor-de-rosa).

Durante toda essa semana estive ocupada na escolinha: a ensaiar com os meninos, a fazer as roupas para eles, a tratar dos enfeites do salão, a ajudar a irmã Maria José a fazer compras, a imprimir os diplomas dos finalistas… mas soube muito bem poder estar a ajudar numa coisa, que nem sequer é da minha área. No Sábado, depois da festa, senti que tinha a “missão cumprida” e que tinha conseguido concretizar tudo para a festa ser o melhor possível.

No Sábado, dia 3 de Dezembro, foi o dia da festa da escolinha. As irmãs Teresianas (congregação da irmã Maria José) foram buscar-me a casa de manhã cedo, logo às 7h30, pois ainda tínhamos de ir à Rádio de Moçambique buscar umas bebidas que uma mãe tinha oferecido para a festa e à Mária buscar o bolo da festa.

Após ter ajudado a preparar o projector e os microfones, a festa começou quase às 10h, uma hora depois do previsto, pois os técnicos de som atrasaram-se. Aqui está um vídeo das crianças (os da direita, todos vestidos a rigor, são os finalistas) antes de começarem a primeira actuação, a música “Ter Amigos É Tão Bom”:

E um vídeo das crianças a cantar essa música:

Estes dois vídeos fui eu que filmei, mas como depois tive de ir para cima do palco, ajudar no som e no projector, bem como ajudar as crianças a entrar, tive de pedir à Odete (a rapariga que mora com as irmãs) que me filmasse as actuações dos meninos.

Então, neste vídeo são os meninos dos dois anos a dançar a dança do continente africano:

No vídeo abaixo são os meninos dos 5 anos, com uma dança da Europa:

E, no final, juntaram-se alguns meninos de cada turma, para dar as mãos:

Quando acabaram as actuações, estive a arrumar o material, enquanto os pais e alunos se dirigiam para o refeitório, para tomar um pequeno lanche. Estavam todos muito satisfeitos com a festa e a comida e bebidas foram-se num instante.

Almocei apenas por volta das 15h em casa das irmãs, pois ainda estivemos a retirar os enfeites do salão, com a ajuda da Mafalda e do irmão José, que acabaram por aparecer por lá e que nos deram boleia para casa das irmãs.

No dia seguinte, eu, a Mafalda, o irmão José e o Mário (um senhor italiano que chegou nessa semana) fomos passear até à Translândia, aquele sítio que tem o avião do Papa, onde eu já tinha ido com a irmã Olívia. Aqui está uma fotografia minha e da Mafalda no avião:

Entretanto, no dia 6 de Dezembro, terça-feira, chegaram umas irmãs hospitaleiras de Maputo, a irmã Celeste e a irmã Filomena, que ficaram cá em casa até Sábado, dia 10. Para elas conhecerem o Lago Niassa, elas e o Mário, o irmão José levou-os até lá no dia 8. Claro que eu e a Mafalda aproveitámos e fomos também! Nunca se recusa ir ao Lago Niassa dar um mergulho. É o meu sítio preferido, de todo o Mundo, para se dar uns mergulhos, pois tem pouca areia, não tem ondas, é de água doce e a mesma não é nem muito fria, nem muito quente, tem uma temperatura óptima. O único problema é ter muitos peixes… já sabem que tenho medo de peixes!

Ficámos num sítio turístico de Metangula, onde têm um macaquinho de estimação:

Deixo-vos algumas fotografias do Lago Niassa, para verem quão maravilhoso ele é:

Depois de almoçarmos à beira do lago, passámos por uma zona de Metangula que tem um dos maiores embondeiros e estavam umas crianças a lavar loiça no lago:

À saída de Metangula, comprámos mangas a estes meninos, que estavam a vender à beira da estrada:

Já a caminho de Lichinga vimos, também é beira da estrada, um grupo de macacos. Infelizmente, eles ficaram muito longe nas fotografias, sendo que a que se aproveita melhor é esta, onde só aparece um:

Antes de chegar a Lichinga, ainda passámos em Mbemba, para as irmãs e o Mário ficarem a conhecer a missão de lá. Foi um dia muito bem passado, que ainda deu para eu me queimar um bocadinho.

Num outro post falarei sobre as celebrações de missa a que assisti, onde aconteceu o crisma de vários jovens, bem como a elevação de uma comunidade (a da Cerâmica) a paróquia.

Mas antes desse post, irei escrever sobre o que me levou a querer vir para cá e tudo o que tenho vivido e sentido desde que cá estou, a pedido da equipa de casais dos meus pais, para eles lerem na celebração de Natal, onde irão falar sobre missões.

Advertisements

From → Português

Leave a Comment

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: